Amor é desenvolvimento.

Seria uma perca de tempo se procurar pronto.

Como uma receita de bolo, muitas vezes se faz falta em casa de algum mantimento.

E daí, o que acontece com aquele bolo que nos deixou tanto desejo?

Que acendeu aquele encanto até desconhecido por doce.

Te faz querer sair de uma dieta rigorosa, um tanto quanto vazia quando comparada com o sabor daquele tal de amor.

Vivemos quase que o tempo de uma vida contemplando aquilo que nos foi contado nos contos de fadas.

Sem querer tirar suas asas, mas eles eram apenas contos.

Seus propósitos eram te fazer acreditar.

E a vida, lapidar.

Um sábio, quase mago, um dia escreveu que do amor vem os maiores aprendizados.

Pois este, seria o único capaz de te forçar a atravessar obscuridades.

O seu sentimento basta como permissão para desbloquear o que tanto estava a te limitar.

Você nem fazia ideia o que habitava lá, então como um susto um caos vem te chamar.

Te fazendo procurar o que faz todos aqueles devaneios dentro de ti gritar.

É preciso um amor de Força.

Pois sim, irá precisar.

Ele será uma espécie de combustível.

E adianto, não terá a consciência que é de lá que vem a recarga te fazendo querer continuar.

Mas existe uma onda quase que solar que vem iluminar.

No começo é tanta desatenção que o sol chega queimar.

Mas quando se dá início ao cicatrizar…

Aquele sol volta, só para te contar….

Aquilo que tanto precisava soltar.

Mas sim, antes vai queimar, arder, até que no seu tempo…

A epiderme da sua pele começa a regenerar.

Um processo de transformação.

E assim, te faz curar aquilo que nenhum outro sentir seria capaz para te Despertar.